17 de ago de 2013

Resenha: O Sobrevivente - Memórias de um Brasileiro que Escapou de Auschwitz, de Aleksander Henryk Laks e Tova Sender

Você está em Auschwitz. Daqui ninguém sai, daqui só se sai pela chaminé.

Editora: Record | Ano de lançamento: 2000 | Páginas: 172 | Nota: 


"Aleksander Henryk Laks, 72, relata os sofrimentos inimagináveis aos quais foi submetido e conta como conseguiu a eles sobreviver. Seu calvário começou quando o exército nazista invadiu a Polônia, em setembro de 1939. A partir daí, sua vida e de sua família transformou-se numa luta diária pela sobrevivência. Aleksander , deparou-se com amigos e parentes amarrados ou enforcados no alto de postes da sua cidade natal, Lodz, e viu soldados alemães arrancarem as barbas de judeus com as mãos, deixando suas faces em carne viva. Dos 600 prisioneiros que partiram de Auschwitz, apenas 50 sobreviveram. E novamente Aleksander estava entre eles. A redenção veio junto com a chegada do exército aliado. Aleksander foi salvo pelas tropas que interceptaram o trem que o levava de um campo de concentração para outro. A certeza de que seu calvário teria fim veio na forma de um copo de leite quente, entregue por um soldado aliado."

Dos vários livros sobre a Segunda Guerra que eu já li, esse foi, sem sombra de dúvidas, o que mais me emocionou. Não sei se foi a forma detalhada como Aleksander conta sua história ou se foi por ser uma eterna admiradora de quem viveu esse horror e sentiu na pele os terrores do nazismo, mas li esse livro tão rápido que fiquei desejando não ter acabado pra poder ler mais um pouquinho da história dele. 
Aleksander Henryk Laks é um polonês naturalizado brasileiro de 85 anos que sobreviveu ao campo de Auschwitz e atualmente vive em Copacabana, no Rio. Presidente da Associação Brasileira dos Israelistas Sobreviventes da Perseguição Nazista, Laks dá palestras e seminários sobre sua experiência durante a Segunda Guerra Mundial, com a intenção de esclarecer as pessoas sobre a necessidade de maior tolerância entre os seres humanos.


Palestra completa de Aleksander

Esse foi o primeiro livro que eu li em que o sobrevivente relata a vida no Gueto de Varsóvia, a comunidade de judeus e outras vítimas que resistiam à dominação nazista. Que eu sou fã de histórias da Segunda Guerra, isso não é novidade. Mas o exemplo de ser humano que Aleksander é, é de se surpreender. Ele precisou dar adeus às pessoas importantes e diante de várias situações, acabou perdendo a fé - não só religiosamente falando, ele perdeu a fé em si mesmo - e há momentos do livro que o instinto de sobrevivência dele é nulo. A sensação de saber que toda a história realmente aconteceu é o que mais me motivou a terminar esse livro em 1 dia. Aprender a biografia de alguém e um pouco mais de história através de um livro é algo fascinante.

Esse é, com certeza, um daqueles livros que eu colocaria no meu top 10 de livros que vocês devem ler. Me emocionei durante boa parte do livro e durante outra parte, agradeci por esse homem ter resistido à monstruosidade nazista da época e compartilhar atualmente (não só pelo livro, como através de palestras também) tudo o que ele passou durante os 6 piores anos de sua vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 
Minima Color Base por Layous Ceu Azul & Blogger Team
alt="Posts Relacionados"/>