15 de jul de 2014

TCC #2: metodologia, primeiros capítulos e todo meu ódio pela ABNT


Quem me acompanha pelo twitter e pelo meu canal no Youtube, sabe que estou no último ano da faculdade e sabe que - consequentemente - estou fazendo meu TCC. Aqui na minha faculdade não tem nada disso de TCC em grupo (como perguntaram no meu vídeo sobre ele), o meu erro foi chamar de TCC e não de Monografia. E como o nome já diz, só pode ser feito por uma pessoa e essa pessoa é obrigada a apresentar o projeto pra uma banca examinadora. PERIOD.



Não vou repetir aqui o que eu já disse nesse vídeo (aconselho que quem não viu, veja) porque se não o post ficaria muito maior do que o planejado. Mas o meu tema ficou mesmo sobre "A contribuição dos signos nas capas dos discos lançados durante a Ditadura Militar sob a perspectiva da semiótica Peirceana"(!) Eu sei que parece um bicho de sete cabeças, não digo que não é, mas também não é pra taaaanto. Depois de fazer a introdução e finalmente ter um ponto de partida, vem a metodologia - ou o demônio indesejado, caso você prefira chamar assim.

Pra quem não sabe, a metodologia serve basicamente pra você esclarecer qual o método de pesquisa você irá adotar no decorrer da sua Monografia. É uma espécie de "encher linguiça", porque todo mundo fica meio perdido quando precisa fazer mais de duas páginas apenas sobre a metodologia. Mas acredito que tenha sido muito mais fácil que a introdução, por exemplo. Porque pelo menos na metodologia a gente já tem um ponto inicial, e na introdução? Nada. A metodologia já pode ser considerada um capítulo, mas eu quis deixar só como metodologia mesmo. Porque aí entra a parte legal do meu tema: tem MUITA coisa a ser abordada.




Semiótica não é sobre signos do Zodíaco não (e muita muita muita gente me pergunta isso), é sobre o estudo de sinais. Expressões, gestos, olhares; a Semiótica está presente em tudo. E isso é a coisa mais fascinante sobre ela, sendo consequentemente o que me fez escolher essa matéria para trabalhar a fundo durante o ano inteiro. Por ser um tema muito abrangente e eu ainda ter escolhido a Semiótica do Charles S. Peirce (dá um google, vale a pena), fazer a metodologia foi consideravelmente fácil. O primeiro capítulo, que era pra ter no mínimo 5 páginas, teve 7. Não é porque eu quis e contei, é porque quando eu começo a escrever, eu só paro quando não consigo escrever mais nem um ponto final; e é raro ficar sem palavras quando o assunto é Semiótica, visto que ela divide-se em várias e várias partes e eu escolhi falar sobre a mais "longa". 




Acabei tendo um capítulo sobre a Semiótica Peirceana + 3 subcapítulos sobre a minha análise da perspectiva do Peirce(!!!) - rs. E um PLUS: meu orientador tirando meu pé do acelerador um pouquinho e me dando tempo pra respirar. Haja assunto e haja brainstorm, meus amigos. Eu não queria, mas eu faço questão de deixar claro aqui O QUANTO EU ODEIO ESSAS NORMAS ABNT! SÉRIO, tinha que ter tudo isso? Não podia ser só um capítulo nas Normas e os outros de boas com o espaçamento padrão do Word?! (Aff.) Mas voltando, depois dos subcapítulos, eu preferi deixar pra falar sobre a Ditadura em si e como influência na história do Brasil só na segunda parte da Mono. Porque tem muita coisa pra falar e eu não sei como vou raciocinar logicamente pra fazer um trabalho exemplar. Tenho um defeitinho um tanto quanto chato que é me dedicar até demais às coisas que eu faço sozinha. Sei lá porquê, mas me dedico melhor a qualquer coisa que eu faça sozinha; e a minha Monografia é algo que eu venho pensando sobre há muito tempo e eu me conheço o bastante pra saber que me chatearia tirar uma nota inferior à minha dedicação. 




Por sorte, meu pré-projeto obteve a nota máxima e eu fiquei demasiadamente feliz!
Por outro lado, tenho uma fila de 8 capas para serem analisadas e mais uns 4 livros no saldo dos "must-read" para um projeto avaliado em 10 pela banca.
SALDO DO PRIMEIRO SEMESTRE: fora as demais matérias e os infinitos trabalhos, 5 livros lidos para a Monografia, um namorado que quase serviu de saco de pancadas nos meus dias de TPM+TCC, amigos que não aguentavam mais olhar um pra cara do outro, dores de cabeça infinitas (pela primeira vez em 20 anos, inclusive) e uma satisfação absurda por ter conseguido me organizar o suficiente e ter dado o melhor de mim.

Me desejem sorte!

3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Realmente a Semiótica é um assunto muito interessante. Comecei a estudar superficialmente esse ano nas aulas de produção textual e já me bateu aquele sentimento de querer mais, aí achei esse post. Sobre a ABNT, por mais incrível que pareça, eu nunca tive problemas e eu sempre sou o encarregado de fazer os relatórios, porque eu meio que gosto kkkkk

    ResponderExcluir
  3. você já publicou? achei o assunto interessante, gostaria de ler =D

    ResponderExcluir

 
Minima Color Base por Layous Ceu Azul & Blogger Team
alt="Posts Relacionados"/>